Gengivas sadias diminuem o perigo de câncer

Um novo estudo correlaciona a enfermidade das gengivas com um aumento na ameaça de desenvolvimento de inúmeros tipos de câncer em mulheres posteriormente à menopausa, mesmo naquelas que nunca fumaram.
A denominada doença periodontal foi associada a um risco 14% maior de desenvolvimento de todo tipode tumor maligno, apuraram os pesquisadores. Entretanto o mais comum seria o câncer de esôfago, 3 vezes mais previsto de acometer mulheres mais velhas que apresentavam doença das gengivas com relação àquelas que nunca tiveram problemas bucais.
Além do mais, a doença das gengivas inclusive foi relacionada a um risco maior de manifestação de câncer de pulmão, câncer de vesícula biliar, melanoma e câncer mamário, segundo exibiram os dados, mesmo em mulheres que jamais tiveram contato com cigarros.

Novo método de prevenção ao câncer

gengivas-saudaveis-reduzem-risco-cancer Estas revelações podem fornecer uma nova maneira de se trabalhar na prevenção do câncer, diretamente vinculada à higiene bucal e ao tratamento e à prevenção da enfermidade periodontal, segundo estudiosos.
Mesmo que a doença das gengivas tenha sido correlacionada ainda a enfermidades do coração, não se compreende propriamente o motivo exato de o problema estar relacionado a um perigo aumentado de desenvolvimento de câncer, asseguram os estudiosos. Especula-se que a doença das gengivas poderia ser um marco à saúde geral.
Mesmo assim, existe verdadeiro risco de infecção local e sistemática decorrente de bactérias na boca atingindo outros lugares através da ingestão ou inspiração, tal como de microrganismos adentrando na corrente sanguínea por meio de tecidos orais.
Como este apontamento não comprovou uma interação direta de causa e efeito, uma pesquisa projetada para encontrar especificadamente a ausência de limpeza oral e a associação com câncer poderia auxiliar a estabelecer o que estaria vinculando os dois, concluíram especialistas.
Para o estudo, os especialistas coletaram dados em aproximadamente 66.000 mulheres, com idade entre 54 e 86 anos. As mulheres relataram enfermidade das gengivas em questionários entre 1999 e 2003. Os cientistas monitoraram os resultados do câncer até setembro de 2013. Nesse período, os estudiosos identificaram quase 7.200 ocorrências de câncer.
Segundo estudiosos em odontologia e câncer, uma restrição do estudo é que as mulheres auto relataram sua doença de gengiva. De acordo com os especialistas, pode haver uma conexão entre a doença e o câncer, porém eles não são capazes de dizer o quão forte é essa interação dado que a periodontite foi autorrelatada.
Mais pesquisas são precisas para verdadeiramente determinar a conexão. No entanto, os especialistas revelam que se você eliminar a doença periodontal ou enfermidade das gengivas você é capaz de minimizar seu risco de ter câncer.
As pessoas necessitam de estar atentas para os vestígios reveladores de enfermidade das gengivas, a aprender, hemorragia nas gengivas na ocasião em que você escova e solta os dentes, ele aconselhou.
De acordo com a Dra. Stephanie Bernik, coordenadora de oncologia cirúrgica do Lenox Hill Hospital, no distrito de Nova York, “as descobertas neste estudo decerto apontam para a necessidade de investigar ainda mais a associação entre enfermidade periodontal e câncer”.
O link é capaz de não ser direto, mas pode ser unicamente que aqueles com fraca higiene oral possuam menos possibilidades de se cuidar de outras maneiras, ela asseverou.
“Provavelmente aqueles com má limpeza bucal possuam dietas com falta de vitaminas, com excesso de peso, falta de exercícios ou bebidas em grande quantidade, o que revelou elevar o risco de câncer”, informou Bernik.
O relatório foi lançado no dia 1 de agosto no periódico Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention.